SOBRE A SITUAÇÃO GLOBAL DOS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS E ELETRÔNICOS: UMA ANÁLISE DESCRITIVA E COMPARATIVA DAS VERSÕES 2017 E 2020 DO THE GLOBAL E-WASTE MONITOR

uma análise descritiva e comparativa das versões 2017 e 2020 do The Global E-waste Monitor

Autores

Resumo

A sociedade da informação e a globalização da economia são alguns dos principais apanágios dos tempos hodiernos. O advento dessa configuração social estruturada majoritariamente pela perspectiva socioeconômica do capital, tende a ser acompanhado por um paulatino processo de produção e acesso a inovações tecnológicas que, muito embora oportunizem um certo bem-estar social em diversas áreas da vida humana, são também responsáveis diretas por eventos deletérios passíveis de reflexão. Dentre essas consequências negativas, figura na linha de frente a degradação ambiental. A crescente facilidade de acesso a aparelhos eletroeletrônicos, somada à vida útil cada vez mais curta desses mesmos aparelhos, têm gerado uma perigosa ampliação dos resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos ao redor do mundo. Isto posto, o presente artigo teve por objetivo realizar uma análise descritiva e comparativa das duas últimas versões do principal relatório sobre a questão do acúmulo de lixo eletrônico pelo mundo: o The Global E-waste Monitor. Fazendo uso de uma abordagem qualitativa e adotando como procedimento a pesquisa bibliográfica, o artigo apontou e discutiu os principais dados estatísticos trazidos por ambas as versões dos documentos, sugerindo, ao final, alguns possíveis cenários para a atenuação do problema apresentado.  

Biografia do Autor

Lucas Antonio Feitosa de Jesus, INSTITUTO FEDERAL DE SERGIPE

Graduado em Licenciatura plena em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), especialista em Filosofia pela Faculdade Internacional Signorelli (FISIG) e mestre em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal de Sergipe (IFS). Possui experiências de atuação e pesquisa em Educação, Educação Profissional e Tecnológica, Metodologias de Ensino na Educação Profissional e Tecnológica, Educação Ambiental, Desenvolvimento Sustentável e Tecnologia da Informação Verde. Atualmente é funcionário público federal concursado pelo Instituto Federal de Sergipe (IFS), exercendo suas funções como técnico-administrativo em educação no IFS Campus Socorro.

Juliane dos Santos, INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SERGIPE

Mestranda em Educação Profissional e Tecnológica pelo ProfEPT/IFS (2018); Pesquisadora CNPq do Grupo de Estudo e Pesquisa em Trabalho, Questão Social e Movimentos Sociais (GETEQ/UFS desde 2016) e Estudante Pesquisadora do Grupo de Estudos em Saúde, Ensino e Meio Ambiente (IFS/2018); Bolsista da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (FAPITEC/SE). Foi representante discente do Colegiado do curso do mestrado que participa. Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal de Sergipe (2012-2017). Na graduação, atuou como estagiária no Programa de Educação Ambiental com Comunidades Costeiras / PEAC SOCIAL pela Fundação de Apoio a Pesquisa e Extensão de Sergipe-FAPESE/SE (2015/2016), também como estagiária de Serviço Social na Companhia de Saneamento Básico de Sergipe -DESO(2016-2017), na Pró-reitoria de Assuntos Educacionais (CODAE/PROEST), em caráter de estágio obrigatório (2016-2017) e no Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Sergipe - SERGIPEPREVIDÊNCIA (2014-2015). Já foi membro do Centro Acadêmico de Serviço Social - Gestão 2015/2016 (UFS). Também já foi bolsista do Projeto de Iniciação Científica Voluntário - PICVOL, com temática: "A 'questão ambiental' na produção teórica do Serviço Social (2006-2013)", pela CAPES/UFS. Linhas de Pesquisa: Serviço Social; Questão Ambiental e Serviço Social; Educação; Questão Étnico-Racial; Educação Profissional e Tecnológica e Educação, Cinema.

Downloads

Publicado

2021-04-24