AVALIAÇÃO FINANCEIRA DE DISPOSITIVOS DE DESCARTE DOS PRIMEIROS MILIMETROS DE CHUVA EM SISTEMAS DE CAPTAÇÃO DE ÁGUA PLUVIAL

Autores

  • Carlos Gomes da Silva Júnior Instituto Federal de Sergipe (IFS)
  • Zacarias Caetano Vieira
  • Rayana Almeida de Novais

Resumo

Os primeiros milímetros de chuva são responsáveis pela limpeza da atmosfera e da superfície de captação através do arraste de substâncias como poeira, folhas, galhos e fezes de animais (COSTA, 2011). Estas substâncias interferem diretamente na qualidade da água e conferem a este escoamento inicial quantidades de contaminantes superiores à média. O conceito do descarte do escoamento inicial tem origem na literatura sobre manejo de águas pluviais e de esgoto, mas é amplamente aplicado no aproveitamento de água de chuva de coberturas. Inexiste um consenso sobre o quanto deve ser descartado, visto que a qualidade da água pode variar muito conforme as condições do entorno da cobertura (DOYLE, 2008). Este artigo objetiva avaliar financeiramente a execução de diferentes sistemas de descarte dos primeiros milímetros de chuva, através do levantamento dos custos de aquisição dos materiais para sua execução. A ideia inicial era utilizar a área de cobertura de uma sala do IFS, mas devido a pandemia, o instituto ficou fechado durante um longo período. Sendo assim, para dar continuidade a pesquisa foi considerada uma residência de padrão popular, executada em programas sociais governamentais, cuja cobertura é de 42 m². Para cada um dos 06 (seis) dispositivos pesquisados, foi feito um levantamento quantitativo de preços dos materiais utilizados em cada um dos dispositivos e, posteriormente, calculado o preço total, cujos valores foram variaram de R$ 181,09 até R$ 792,76.

Biografia do Autor

Carlos Gomes da Silva Júnior, Instituto Federal de Sergipe (IFS)

Graduado em Administração de Empresas com Habilitação em Recursos Humanos, Pós-Graduado em MBA Gestão de Projetos e Pós-Graduando em Gestão Estratégica de Pessoas (Estácio Sergipe),Graduando em Tecnologia em Saneamento Ambiental e Técnico em Edificações (Instituto Federal de Sergipe).Pesquisador no Instituto Federal de Sergipe (IFS) e Membro dos Grupos de Pesquisas: Projeto, Paisagem e Sustentabilidade; Urbanismo, Sustentabilidade e Educação; Segurança, Meio Ambiente e Saúde; e Ensino Saúde e Meio Ambiente. Trabalha com Informatização 01 na Pró Reitoria de Pesquisa e Extensão do Instituto Federal de Sergipe (PROPEX/IFS). É um dos Inventores da Patente Substrato Agrícola para Produção de Mudas e Implantação de Jardins, registrada pelo Instituto Federal de Ciência, Educação e Tecnologia de Sergipe (IFS) junto ao Instituto Nacional de Pesquisa e Inovação (INPI).

Downloads

Publicado

2021-04-24